terça-feira, 27 de junho de 2017

10ª Feceaf possibilita visitar o campo sem sair da cidade

Fotos: Fetraece
A maior feira da agricultura familiar do Ceará vai ocorrer entre os dias 30 de junho e 2 de julho de 2017, no Parque de Exposições Governador César Cals, em Fortaleza. A Feira Cearense da Agricultura Familiar (Feceaf) contará com a participação de 350 expositores, vindos de todas as regiões do Estado. É esperado um público 20 mil pessoas nos três dias, o que possibilita uma expectativa de movimentação de R$ 1,4 milhão.

O evento reunirá uma diversidade de produtos orgânicos da agricultura familiar, além de exposição e venda de animais, artesanatos, casa de farinha e engenho, fazendinha, concurso leiteiro, apresentações culturais, shows musicais e muito mais.


“A Feceaf vai muito além de um momento para comercialização dos produtos agrícolas. Ela possibilita uma interação do campo com a cidade. Ocorre um intercâmbio cultural. As pessoas que moram aqui na Capital têm a oportunidade de conversar com o agricultor que produz o alimento que vai para a mesa de mais de 70% dos brasileiros, pois segundo o IBGE, são os agricultores e as agricultoras familiares responsáveis por essa produção.” Destaca José Francisco de Almeida Carneiro, secretário de Política Agrícola da Fetraece.

Para o secretário da SDA, Dedé Teixeira, a Feceaf é a valorização da agricultura familiar, já que o setor, mesmo com os anos seguidos de estiagem, se encontra em crescimento graças ao apoio do Governo do Estado, que através da Secretaria do Desenvolvimento Agrário implanta projetos que possibilitam a melhoria de vidas dos agricultores. “Em 2017 tivemos pequeno aumento nos índices de chuvas no Estado, porém, ainda irregulares, essas chuvas não foram suficientes. E mesmo com todas as dificuldades o nosso campo produziu e a Feceaf terá o importante papel de mostrar os produtos agrícolas e trazer o interior para a capital”.

A feira que é uma coprodução da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetraece) e da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), conta com o patrocínio do Instituto Agropólos e apoio de entidades como IDEF, UFC, Ematerce, Idace, Adagri, os 183 sindicatos municipais filiados a Fetraece, Contag, CUT, Cooperbio, Cealtru, Unicafes Ceará e Rede Cearense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Receater).

História

A Feceaf teve início em 2008 quando a Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetraece) e o Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), que contava com o governador Camilo Santana como secretário da pasta na época, fecharam parceria para o fortalecimento da cultura dos homens e mulheres do campo. No decorrer dos anos, a Feceaf se mostrou um evento de sucesso de comercialização, de público e de enriquecimento cultural. Em 2017, a feira completa 10 anos.


Serviços:

X Feira Cearense da Agricultura Familiar (X FECEAF)

Entrada: Gratuita

Data: 30/06 a 02/07

Local: Parque de Exposições Governador César Cals

Endereço: Avenida Sargento Hermínio, 2677, bairro São Gerardo, Fortaleza

Da Assessoria de Comunicação da Secretaria do Desenvolvimento Agrário

TJ do Ceará quer extinguir 26 Comarcas

(Foto – Paulo MOska)
Pelo menos 26 comarcas serão extintas ou passarão por fusão no Estado. A decisão será anunciada pelo Pleno do Tribunal de Justiça na próxima quinta-feira, mas, hoje às 14 horas, a Ordem dos Advogados do Brasil no Ceará discutirá os impactos da medida.

O presidente da entidade, Marcelo Mota, afirma que essa redução poderá “gerar dificuldades à população no acesso à Justiça”. Para se inteirar melhor, a OAB receberá o juiz Marcelo Roseno, assessor do TJCE, que vai explicar a medida. A priori, segundo Marcelo Mota, a medida virá em função de restrições orçamentárias.

O TJCE só não fala em abrir mão de alguns benefícios como o auxílio-moradia, recebido até por juiz que mora na Capital. O gasto com esse pagamento, aprovado pelo CNJ supera, por aqui, R$ 1 milhão.

(Do Blog do Eliomar)

Inaugurado aeroporto de Jericoacoara no Litoral Oeste do Ceará

O governador Camilo Santana participou do voo inaugural, que veio de Congonhas, em São Paulo, para o equipamento instalado no município de Cruz, próximo à praia de Jericoacoara. Com o aeroporto, a projeção, inicialmente, é de que 10 mil turistas por mês visitem a praia do no Litoral Oeste cearense


O Litoral Oeste cearense mira novas possibilidades para o turismo da região. Com a inauguração do Aeroporto Regional de Jericoacoara  Comandante Ariston Pessoa neste sábado (24), recebendo seu primeiro voo comercial, vindo de Congonhas, em São Paulo, o equipamento pode ampliar o número de turistas em, aproximadamente, 7% neste primeiro ano de funcionamento. Nos próximos três anos, é esperado que esse índice seja 20% maior, conforme aponta a Secretaria do Turismo do Ceará (Setur).

O governador do Ceará, Camilo Santana, participou do primeiro voo que liga diretamente o estado paulistano a um dos destinos litorâneos mais procurados do Brasil e do mundo. O chefe do Executivo chegou ao aeroporto de Congonhas por volta das 9 horas e foi recebido pelos presidentes da Gol e CVC, empresas que fretaram e comercializaram o voo inaugural, respectivamente. Durante embarque, Santana cumprimentou os passageiros ao som do forró do cantor cearense Waldonys, também presente no Boeing 737-800. A aeronave veio com a capacidade total de 177 passageiros.


"É um marco histórico para a região. O aeroporto vai abrir as portas para oportunidades, empregos e qualificação de mão-de-obra local", afirmou o governador, após ser recepcionado no equipamento cearense por um grupo local de capoeiristas. "Foi uma viagem que envolveu uma série de sentimentos, de emoções. Foi um misto de entusiasmo e ansiedade. A alegria dos turistas, no avião, foi impressionante", comentou sobre o voo.

De acordo com o chefe do Executivo estadual, como Jericoacoara integra uma Área de Preservação Ambiental (APA), a ideia é que "se possa manter esse estilo, bonito, natural, do Parque Natural de Jericoacoara". "Por meio da comunidade local, do Ministério do Meio Ambiente, a ideia é que a gente construa, de forma sustentável, o turismo da região", argumentou.

Também presente no voo e na cerimônia de inauguração, o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, enfatizou a parceria do Governo do Ceará com o Governo Federal, e disse que parcerias como essa "são importantes e constroem". Quintella também citou a celeridade da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) no processo de regularização do aeroporto, que já possui voos confirmados para julho. "Aqui em Jericoacoara, não tenho a menor dúvida de que o equipamento será motor para o desenvolvimento regional", resumiu. Segundo o ministro, outros aeroportos regionais serão viabilizados em locais mais isolados do País para "aproximar os brasileiros".

Para o secretário do Turismo, Arialdo Pinho, não será somente Jericoacoara que será beneficiada com o aeroporto. "Vamos expandir esse turimos para outras praias, como a de Almofala. Vamos trazer os turistas pra desenvolver essa região, já que a única entrada pra cá, antes em Fortaleza, é muito longe. Agora, será possível fazer a rota em menos tempo", comparou o titular da Setur.

Também de acordo com o secretário, um trabalho de pesquisa ambiental está sendo realizado em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) para melhorar e controlar o acesso, o estacionamento, além da coleta de lixo, água e esgoto na localidade.

 Para a moradora e gerente de um hotel na região, Silfer Ferrer, a chegada do aeroporto deve trazer, também, projetos de sustentabilidade para Jericoacoara. "Espero que, com o aumento de turistas, seja incentivada a prática do principal esporte da região, o kitesurf", indicou. A turismóloga Jalila Paulino, que acompanhou a gerente na inauguração do espaço, complementou: "É preciso, também, que haja orientação para os turistas na conservação de Jeri".

Além do voo semanal fretado pela CVC e operado pela Gol, que vem de Congonhas, a empresa aérea Azul iniciará, a partir de julho, a operação do voo Campinas/Jericoacoara (semanal) e do voo Recife/Jericoacoara (quatro vezes por semana). Voos regionais, como o de Fortaleza para a praia do Litoral Oeste cearense, por exemplo, serão operados até o fim deste ano.

Com a soma dos voos, a projeção é de que a localidade aumente em 20% o número de turistas ao longo dos próximos três anos, chegando a receber 10 mil visitantes por mês. Anualmente, Jericoacoara recebe cerca de 600 mil visitantes.

Investimento


A obra, realizada pela Setur e pelo Departamento Estadual de Rodovias (DER), teve investimento de R$ 90,4 milhões, sendo R$ 80 milhões do Governo do Ceará e R$ 14,4 milhões da Secretaria da Aviação Civil, do Governo Federal. Além do equipamento, a Setur e o DER pavimentaram a CE-182, estrada que leva à Praia do Preá e à Vila de Jericoacoara, com investimento da ordem de R$ 4,5 milhões, parte do Programa de Valorização da Infraestrutura Turística do Litoral Oeste (Proinftur).

Saiba mais

O Aeroporto Regional de Jericoacoara também faz parte do Proinftur. A pista de pouso do equipamento tem 2.000 x 45 metros e estacionamento de 1.200 m².

Da Assessoria de Comunicação do Governo do Estado do Ceará

Travesti é morta a tiros em saída de festa no interior do Ceará

A vítima do homicídio é Salomé, cujo nome de registro é Antônio José de Lima Santos


Uma travesti foi assassinada a tiros quando saía de uma festa em uma casa de forró, em São Luís do Curu, interior do Ceará, por volta das 3h30min deste domingo, 25. A vítima do homicídio é Salomé, cujo nome de registro é Antônio José Lima Santos, 25 anos.

As informações preliminares apontam que dois homens armados em uma moto passaram pela travesti e efetuaram disparos de arma de fogo. A dupla fugiu em seguida. Salomé era bastante conhecida na cidade.

Até o momento, ninguém foi preso suspeito de envolvimento no crime. Ainda não há informações sobre a motivação do homicídio.

Crime contra travestis

Homicídios contra travestis tiveram repercussão no primeiro trimestre do ano. Um deles é o caso Dandara dos Santos, espancada até a morte no dia 15 de fevereiro, no bairro Bom Jardim. O crime foi filmado e divulgado nas redes sociais.

A travesti Hérica Izidório, 24, também foi vítima de homicídio em Fortaleza. Ela foi espancada na avenida José Bastos, quando voltava de uma festa de Pré-Carnaval. Ela teve lesões na cabeça e no rosto e morreu após dois meses internada em coma no Instituto Dr. José Frota (IJF).

(Do O POVO Online)

É possível sobreviver comendo apenas um tipo de alimento?

As melhores dietas oferecem uma boa variedade de alimentos - ISTOCK
Nem só de pão vive o homem - em parte porque esse homem desenvolveria escorbuto (uma doença desencadeada pela carência de vitamina C) em cerca de um mês nesse experimento.

Em geral, as melhores dietas são as que oferecem uma boa variedade de alimentos, garantindo que você tenha tudo, desde vitamina C até ferro ou ácido linoleico, sem você sequer ter que pensar no assunto.

Até mesmo dietas da moda que focam em algumas comidas ou em eliminar algumas coisas geralmente são variadas o bastante para oferecer um nível razoável de nutrição.

Ainda assim, e se você tivesse que viver a situação extremamente improvável de ter que se alimentar apenas de um único alimento, qual seria o mais nutritivo e completo de todos? Você poderia conseguir o que precisa a partir de, digamos, somente batatas, ou bananas, ou abacates?

Há apenas uma certeza, a de que entre os alimentos candidatos não estarão carne nem a maioria das frutas, legumes e verduras na dieta. A carne não tem fibra, nem vitaminas e nutrientes importantes.

Frutas, legumes e verduras podem ter vitaminas, mas não chegam perto da quantidade de gordura e proteína da carne, mesmo se consumidos em grandes quantidades.

Batatas têm bastante proteína e vitaminas - ISTOCK
O explorador do Ártico Vilhjalmur Stefansson escreveu sobre um fenômeno conhecido no norte do Canadá como "rabbit starvation" ("inanição do coelho"), que ocorre quando só se come carne magra - sem gordura -, como a de coelho. Após uma semana, a pessoa "tem diarreia, dor de cabeça, lassidão e um vago desconforto".

Acredita-se que quando todas as calorias diárias são obtidas apenas de proteína, o fígado é sobrecarregado e não consegue processar a proteína.

Uma opção melhor seria comer só batatas. A nutricionista Jennie Jackson, da Glasgow Caledonian University, escreveu no ano passado sobre o caso do australiano Andrew Taylor, que passou um ano comendo apenas batatas para perder peso e desenvolver hábitos mais saudáveis.

O que faz das batatas um alimento especial é que, para um amiláceo, ela tem uma quantidade incomum de proteína, o que inclui uma grande variedade de aminoácidos, diz Jackson. Mesmo assim, comer 3 kg de batatas por dia chegaria apenas a dois terços da quantidade de proteína recomendada para alguém do tamanho de Taylor.

As batatas também não têm a quantidade recomendada de gordura e, apesar de Taylor ter incluído batata-doce na categoria, o que incluiria vitaminas A e E, ferro e cálcio, Jackson percebeu que vitaminas B, zinco e outros minerais estariam em falta. Mas ele parece ter conseguido sobreviver ao seu desafio sem grandes prejuízos. E ele conseguiu perder bastante peso.

Como acompanhamento, as batatas frequentemente são mencionadas nesse tipo de assunto. Há alguns anos, um leitor perguntou à famosa coluna The Straight Dope do jornal The Chicago Reader, dedicada a responder dúvidas sobre vários assuntos, se era verdade que você poderia viver apenas à base de batatas e leite.

Afinal de contas, diz-se que antes da Grande Fome da Irlanda, as pessoas viviam praticamente só de batata. Cecil Adams, o principal autor dessa coluna, diz ter investigado a questão com seu assistente e descoberto que com muita batata e leite você consegue quase tudo o que precisa - com exceção do mineral molibdênio. Mas você resolve o problema se acrescentar um pouco de aveia à dieta.

Avocados têm muitos nutrientes - mas não tanto quanto batatas - ISTOCK
Ao ouvir isso, Jackson ri. "Ah, essa é a nossa dieta, é a dieta escocesa há centenas de anos. Isso faz sentido. Batatas, leite e aveia, com um pouco de couve também."

Mas além da mera nutrição, há outras barreiras para a dieta de um alimento só. Os humanos têm mecanismos feitos justamente para evitar esse tipo de situação (provavelmente porque isso acaba levando alguém à desnutrição) - um fenômeno chamado saciedade sensorial específica, em que quanto mais você come de um alimento, menos seu estômago consegue processá-lo.

"Eu chamo isso de situação sobremesa", diz Jackson, "quando você come uma refeição e fica cheio, você não conseguiria dar mais nenhuma mordida. Então alguém traz uma sobremesa e você consegue ingerir mais algumas calorias". Há o perigo de que comer a mesma coisa dia após dia por um longo período torna mais difícil você comer o suficiente disso para mantê-lo firme (alguém se habilita a comer 3 kgs de abacate por dia?).

Além disso, a lógica de que deve ser possível viver com um único alimento - desde que todas as vitaminas, minerais e calorias estejam presentes - não funciona. Para entender por que, considere como chegamos à visão da nutrição ideal.

Pesquisadores no começo do século 20 tiravam certos nutrientes dos ratos e os acompanhavam para ver se eles ficariam doentes ou morreriam. Foi assim que aprendemos sobre a existência de vitaminas, por exemplo. Esse tipo de experimento mostra quais são os nutrientes vitais - que precisam ser consumidos a curto prazo para evitar a morte.

A carne de coelho contém tão pouca gordura que pode causar problemas digestivosISTOCK
Porém, é possível que alguns benefícios de uma dieta variada - que faz a diferença a longo prazo - não sejam detectados em experimentos desse tipo, diz Jackson.

Dados epidemiológicos das pessoas deixaram claro que uma variedade de legumes e verduras na dieta é mais saudável do comer apenas alguns, por exemplo, mas ainda não se sabe ao certo o motivo.

Talvez uma dieta sem hortaliças verdes signifique que, em algum momento da vida, você terá uma probabilidade maior de desenvolver câncer.

"Não sabemos exatamente que comidas provocam quais efeitos", diz Jackson. "Então se por um lado você pode saber o que consegue tirar de nutrientes macro, pelo outro, você não saberá exatamente o 
que está perdendo".

A dieta de apenas um alimento pode poupar tempo e estresse, mas seria uma maneira rápida de ficar doente e também entediado.

(Da BBC Future)

Gilmar diz que não se sente 'nada impedido' em relatar inquérito contra Aécio

Ministro foi gravado, em interceptação telefônica feita pela PF, em uma conversa com Aécio, que pediu sua ajuda sobre votação no Senado

O ministro Gilmar Mendes será relator do inquérito de Aécio
( Foto: Carlos Moura/STF )
Escolhido relator de um dos inquéritos da Lava Jato que apura denúncias de ex-executivos da Odebrecht contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB), o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nessa segunda-feira, 26, que não se sente "nada impedido" e não vê "nenhum constrangimento" em relatar o caso. O ministro não quis falar com jornalistas após uma palestra sobre saneamento no Instituto Fernando Henrique Cardoso, em São Paulo.

O ministro foi gravado, em uma interceptação telefônica feita pela Polícia Federal, no dia 26 de abril, em uma conversa com Aécio, que pede para Gilmar convencer o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) a seguir a posição dele próprio, Aécio, na votação do projeto que trata da lei de abuso de autoridade. Gilmar Mendes concorda e diz que vai ajudar o senador.

O inquérito instaurado Corte contra Aécio foi redistribuído nesta sexta-feira, 23, após decisão da presidente do STF, ministra Cármen Lúcia. Ela concordou com o argumento do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de que a investigação não está diretamente relacionada à Operação Lava Jato, de relatoria do ministro Edson Fachin.

(O Estado de S.Paulo)

Fachin retira de Moro mais uma apuração sobre Lula baseada na Odebrecht

Ministro do STF aceitou argumento da defesa de que caso investigado não tem relação com desvios na Petrobras e enviou caso à Justiça Federal de São Paulo.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Douglas Magno/AFP)
O ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu retirar do juiz federal Sérgio Moro mais uma apuração relacionada ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A investigação é baseada nas delações de ex-executivos da Odebrecht.

O caso também envolve um dos filhos de Lula, Luís Cláudio, que teria sido auxiliado pela construtora para desenvolver um campeonato no Brasil de futebol americano.

Em troca, segundo os delatores, o ex-presidente trabalharia para aproximar a cúpula da Odebrecht da ex-presidente Dilma Rousseff.

Fachin aceitou argumento da defesa de que o caso não tem relação com as investigações sobre os desvios na Petrobras e, por isso, enviou a apuração para a Justiça Federal de São Paulo, estado onde teriam ocorrido as conversas.

Fachin já havia tirado de Moro e enviado para outras varas federais, em Brasília e em São Paulo, outras três apurações sobre Lula baseadas na delação da Odebrecht.

As investigações tratam da influência do ex-presidente Lula no BNDES para: liberação de recursos para projetos da Odebrecht em Angola; interferência para acelerar pagamentos à empreiteira nas obras das usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau, em Rondônia; e mesada a um irmão de Lula, Frei Chico, por suposta consultoria em assuntos sindicais para a construtora.

Desde que as delações de ex-executivos da Odebrecht se tornaram conhecidas, no início deste ano, o ex-presidente tem divulgado notas à imprensa para rebater todas as acusações. O Instituto Lula também tem afirmado que Lula não cometeu atos ilícitos antes, durante ou depois do mandato.

No início deste mês, Lula discursou em um evento do PT em Brasília e afirmou no pronunciamento que já provou a inocência e pediu o fim da "palhaçada" das acusações contra ele.

(Do G1, Brasília)

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Janot denuncia Temer por crime de corrupção passiva


O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou nesta segunda-feira (26) o presidente Michel Temer ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo crime de corrupção passiva. A acusação está baseada nas investigações iniciadas a partir do acordo de delação premiada da JBS. O áudio da conversa gravada pelo empresário Joesley Batista, um dos donos da empresa, com o presidente, em março, no Palácio do Jaburu, também é uma das provas usadas no processo. Procurado pela reportagem, o Palácio do Planalto ainda não se manifestou sobre a denúncia.

O ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) também foi denunciado pelo procurador pelo mesmo crime. Loures foi preso no dia 3 de junho por determinação do ministro Edson Fachin. Em abril, Loures foi flagrado recebendo uma mala contendo R$ 500 mil, que teria sido enviada pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS.

Para o procurador, Temer usou Rocha Loures para receber vantagens indevidas. "Entre os meses de março a abril de 2017, com vontade livre e consciente, o Presidente da República Michel Miguel Temer Lulia, valendo-se de sua condição de chefe do Poder Executivo e liderança política nacional, recebeu para si, em unidade de desígnios e por intermédio de Rodrigo Santos da Rocha Loures, vantagem indevida de R$ 500.000 ofertada por Joesley Batista, presidente da sociedade empresária J&F Investimentos S.A., cujo pagamento foi realizado pelo executivo da J&F Ricardo Saud", diz a denúncia apresentada por Janot.

Câmara precisa autorizar 

Mesmo com a chegada da denúncia, o STF não poderá analisar a questão antes de uma decisão prévia da Câmara dos Deputados. De acordo com a Constituição, a denúncia apresentada contra Temer somente poderá ser analisada após a aceitação de 342 deputados, o equivalente a dois terços do número de deputados da Câmara.

A denúncia foi enviada ao gabinete do ministro Edson Fachin, relator da investigação envolvendo o presidente. O ministro poderá conceder prazo de 15 dias para manifestação da defesa antes de enviá-la para a Câmara. A formalidade de envio deverá ser cumprida pela presidente do STF, Cármen Lúcia.

Se a acusação for admitida pelos parlamentares, o processo voltará ao Supremo para ser julgado. No caso de recebimento da denúncia na Corte, o presidente se tornará réu e será afastado do cargo por 180 dias. Se for rejeitada pelos deputados, a denúncia da PGR será arquivada e não poderá ser analisada pelo Supremo.

A regra está no Artigo 86 da Constituição Federal. “Admitida a acusação contra o presidente da República, por dois terços da Câmara dos Deputados, será ele submetido a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal, nas infrações penais comuns, ou perante o Senado Federal, nos crimes de responsabilidade”.

Durante a investigação, a defesa de Temer questionou a legalidade das gravações e os benefícios concedidos ao empresário Joesley Batista pela PGR na assinatura do acordo de delação premiada. Os advogados de Loures afirmam que a prisão é ilegal e que o ex-deputado não fará delação premiada.

"Nada nos destruirá"

Em discurso no Palácio do Planalto, na manhã desta segunda-feira (26), o presidente Michel Temer disse que a agenda de reformas proposta pelo governo é a "mais ambiciosa" dos últimos tempos. "Não há plano B. Há que seguir adiante. Portanto nada nos destruirá. Nem a mim nem a nossos ministros”, disse.

(Agência Brasil)

STF recebe relatório final e perícia da PF em gravação entre Joesley e Temer


O Supremo Tribunal Federal (STF) recebeu nesta segunda-feira (26) da Polícia Federal (PF) o relatório final das investigações e a perícia realizada no áudio da conversa gravada pelo empresário Joesley Batista com o presidente Michel Temer, em março, no Palácio do Jaburu. A gravação foi entregue à Procuradoria-Geral da República (PGR) pelo empresário da JBS antes da assinatura do acordo de delação e faz parte das provas colhidas na investigação sobre o presidente.

Além da perícia, os delegados enviaram a íntegra do relatório final sobre as investigações envolvendo Michel Temer. As conclusões da PF e o conteúdo do relatório ainda não foram divulgados pelo Supremo.

A perícia na gravação foi solicitada pela defesa de Temer, no mês passado. Os advogados questionam no STF a legalidade da gravação e afirmam que há muitas contradições no depoimento de Joesley Batista.

Na semana passada, o ministro Edson Fachin, relator da investigação sobre o presidente, abriu prazo para a PGR se manifestar sobre o inquérito aberto para investigar o presidente. Com a decisão,  a procuradoria tem até amanhã (27) para decidir sobre eventual denúncia contra o presidente e outros citados nas investigações, entre eles, o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).

(Agência Brasil)

Radialista morre atacado por abelhas em Brejo Santo, no Ceará

Zé de Juarez foi socorrido para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Zé de Juarez era locutor da Rádio Padre Pedro FM e apresentava o programa
 “A Hora da Saudade”, das 6 às 8 horas aos sábados. (Foto: Arquivo pessoal)
Um radialista de 59 anos morreu neste domingo (25), após ser atacado por abelhas no município de Brejo Santo, Região do Cariri do Ceará.

De acordo com o amigo da vítima Ediomar Peixoto, José Bezerra Lucena, conhecido como Zé de Juarez, estava em um sítio com amigos e familiares quando foi atacado por abelhas italianas.

Ele foi socorrido por familiares para o Hospital Geral de Brejo Santo, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu depois de duas horas. "Pelo que soube de outros amigos e também de familiares, é que ele tentou salvar uma pessoa e acabou atacado".

Ainda segundo Ediomar, o corpo do radialista está no Instituto Médico Legal de Barbalha e deve ser liberado ainda nesta segunda-feira. Ediomar contou também que vai conversar com delegado da Delegacia Municipal de Barbalha (20° Região) para saber como foi o acidente.

Zé de Juarez era locutor da Rádio Padre Pedro FM. Zé de Juarez também trabalhava na Sociedade Anônima de Água e Esgoto de Brejo Santo (SAAEBS).

Radialista foi encaminhado por familiares para o Hospital Municipal de Brejo Santo, mas não resistiu e morreu.
(Foto: Monike Feitosa/TV Verdes Mares)

(Do G1 CE)

Maratonista percorre trajeto desde o Rio de Janeiro até o Ceará

Cícero Damasceno chegou a Santa Quitéria no Dia de São João, conforme o planejado
( Foto: Thiago Rodrigues )
Em clima de festa e de emoção, o maratonista Cícero Damasceno, 56, foi recebido, no sábado, nesta cidade, no Norte do Estado, após vencer o desafio de percorrer cerca de 2.800 Km entre o Rio de Janeiro e o Ceará, em 50 dias. A expectativa dos moradores e parentes do corredor era grande. Alguns choraram, correram ao seu lado e queriam abraçá- lo.

Conforme estava prevista, a chegada foi no Dia de São João Batista, pela manhã, por volta das 8h. O clima na cidade era de festa. Muitos usaram camisetas com a frase "Somos todos Cícero". Houve fita de descerramento com placa indicativa de "Chegada". O percurso na cidade foi feito ao som do Hino da Vitória, em homenagem ao ídolo dele e de milhões de brasileiros, Airton Senna. Cícero conduzia a Bandeira do Brasil sobre os ombros e usava um boné com assinatura do campeão do automobilismo.

Emocionado e bastante cansado, mas com forças, Cícero Damasceno agradeceu o apoio dos parentes, dos conterrâneos, da Prefeitura e reforçou a sua mensagem de preservação do meio ambiente. Por onde passou, desde o Rio de Janeiro, a cada 50 Km, plantou um pé de Ipê. Em sua cidade natal, repetiu o gesto.

"Foi uma grande superação, um desafio que venci, mas com prazer", frisou. "Todos nós temos dificuldades, mas podemos superá-las". E foi essa mensagem ao lado da preocupação com a agressão ao meio ambiente, que o cearense reforçou. "O objetivo é mostrar ao povo brasileiro que, não importam as dificuldades que apareçam em nossas vidas, sempre há uma saída, e temos de enfrentar desafios", afirmou. "Estou desafiando a mim próprio e ao mesmo tempo representando aqueles que possuem limitação".

Casado, pai de um filho, o maratonista trabalha no Rio de Janeiro, em uma empresa de construção civil.

(Diário do Nordeste)

Palocci é condenado a 12 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro


O ex-ministro Antônio Palocci foi sentenciado a 12 anos, dois meses e 20 dias de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em um dos processos a que responde no âmbito da  Operação Lava Jato. A condenação, em primeira instância, publicada hoje (26) pelo juiz federal Sergio Moro, determina ainda o pagamento de uma multa de cerca de R$ 808 mil.

Moro avaliou como procedente a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) de que Palocci teria recebido propina para atuar em benefício da construtora Odebrecht no contrato de construção das sondas entre Sete Brasil e o Estaleiro Enseada do Paraguaçu. Segundo o juiz, em sequência ao crime de corrupção, foram cometidos dezenove atos de lavagem de dinheiro, na dissimulação e transferência do valor das propinas, especialmente ao Partido dos Trabalhadores (PT).

"Os valores serviram, no caso, para remunerar, sem registro, serviços prestados em campanhas eleitorais, o que representa fraude equivalente em prestações de contas eleitorais. A contaminação com recursos do crime do processo político democrático é o elemento mais reprovável do esquema criminoso da Petrobras", disse o juiz, na sentença.

Moro também considerou "elevada" a culpabilidade de Palocci, uma vez que os crimes foram cometidos quando ocupava o cargo de ministro-chefe da Casa Civil. "A responsabilidade de um ministro de Estado é enorme e, por conseguinte, também a sua culpabilidade quando pratica crimes."

O juiz também determina que Antônio Palocci cumpra a pena em regime inicial fechado. A progressão de regime foi condicionada à devolução de cerca de R$ 10,2 milhões que o ex-ministro recebeu em forma de propina, segundo a sentença.

(Agência Brasil)

Trabalhadores têm até a próxima sexta-feira para sacar abono do PIS/Pasep 2015


Mais de R$ 1,083 bilhão estão disponíveis – até a próxima sexta-feira (30) – na Caixa Econômica Federal e no Banco do Brasil para trabalhadores e servidores públicos que tenham cumprido pelo menos 30 dias de trabalho em 2015. Cada um pode ter até R$ 937 a receber, o valor de um salário mínimo. No entanto, 1,83 milhão de pessoas ainda não foram reclamar os  recursos.

Trata-se do abono dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) relativo ao ano-base 2015. Caso o valor não seja sacado por quem de direito até o prazo final, será destinado ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Têm direito ao abono, distribuído anualmente, os trabalhadores inscritos nos programas há pelo menos cinco anos, e que tenham trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias no ano de referência, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos. É necessário ainda que os trabalhadores tenham tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

A Caixa é responsável pelo pagamento do abono PIS a trabalhadores com carteira assinada, enquanto o Banco do Brasil disponibiliza o Pasep a servidores públicos.

Balanço 

Segundo a Caixa, até quinta-feira (22), cerca de 1,5 milhão de trabalhadores ainda não tinham sacado R$ 770,1 milhões em benefícios. Também até o fim do dia de quinta-feira, segundo o Banco do Brasil, 330 mil pessoas ainda não haviam sacado R$ 313,7 milhões.

Para sacar o PIS, o trabalhador que tiver Cartão Cidadão e senha cadastrada pode se dirigir aos terminais de autoatendimento da Caixa ou a uma casa lotérica. Caso não tenha o cartão, pode receber o valor em uma agência da Caixa apresentando documento de identificação. Informações podem ser obtidas pelo telefone 0800 726 0227.

Os servidores públicos com direito ao Pasep devem verificar se houve depósito em conta. Caso isso não ocorra, devem procurar uma agência do Banco do Brasil e apresentar um documento de identificação. Mais informações podem ser obtidas pelo número 0800 729 0001.

(Da Agência Brasil)

Lula lidera, e 2º lugar tem empate de Bolsonaro e Marina, diz Datafolha


Pesquisa realizada pelo Datafolha sobre intenções de voto para a disputa presidencial de 2018 apontam que o ex-presidente Lula (PT) manteve a liderança, com 29% a 30% das intenções de voto, seguido por Marina Silva (Rede) e Jair Bolsonaro (PSC).

O deputado federal registra tendência de alta. Tinha 8% em dezembro de 2016, passou a 14% em abril e agora aparece com 16%, sempre no cenário em que o candidato do PSDB é o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

O tucano, por sua vez, oscilou positivamente em simulações de primeiro e segundo turnos, mas a sua rejeição cresceu para 34%, atrás apenas da de Lula.

O ex-ministro do STF Joaquim Barbosa (sem partido) aparece com 11%, em quarto.

Nos cenários testados para eventual segundo turno, Lula ganha de Bolsonaro e dos tucanos Alckmin ou João Doria, prefeito de São Paulo.

O petista empata com Marina e com o juiz Sergio Moro (sem partido) na margem de erro, de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Marina vence Bolsonaro, e Ciro Gomes (PDT) empata com Alckmin e com Doria.

CENÁRIOS

Acusado na Lava Jato de corrupção e organização criminosa, entre outros crimes, o que ele nega, Lula vence em todos os cenários de primeiro turno simulados.

Quando disputa com Alckmin, o petista fica com 30%, e o tucano, com 8%, em terceiro. Embolados em segundo aparecem Bolsonaro, com 16%, e Marina, com 15%.

O cenário com Doria é similar: Lula, na dianteira, tem 30%, Marina e Bolsonaro, 15% cada um, e o prefeito, 10%.

Quando incluído, Joaquim Barbosa fica numericamente na quarta posição, à frente de ambos os tucanos, mas em empate técnico.

Já Moro aparece em segundo (14%), empatado com Marina (14%) e Bolsonaro (13%). Lula fica com 29%, e Alckmin perde pontuação (6%).

Em caso de o ex-presidente petista não disputar, o cenário fica mais conturbado.

Marina lidera (22%), mas com vantagem mais estreita do segundo colocado, Bolsonaro (16%). Barbosa fica em terceiro (12% ou 13%).

Se a disputa se der apenas entre nomes não citados na Lava Jato, critério que fortaleceu a especulação em torno de Doria, Marina continua em vantagem. Ela lidera (27%), seguida por Bolsonaro (18%), Doria (14%) e Ciro (12%).

Considerando-se o cenário com Lula e Alckmin, o petista vai melhor no Nordeste (48%), no Norte (39%), entre eleitores com ensino fundamental (39%) e os mais pobres (39%).

Bolsonaro cresce entre homens (22%), jovens de 16 a 24 anos (23%), com ensino médio (21%) e superior (21%) e de renda familiar mensal de cinco a dez salários mínimos (25%). Seu eleitorado é maior no Centro-Oeste (22%).

Alckmin amplia vantagem entre os mais ricos (14%), os com 60 anos ou mais (12%) e no Sudeste (12%). Marina se sair melhor no Norte (18%), entre mulheres (18%), jovens de 16 a 24 (18%) e de ensino médio (17%).

O instituto não incluiu nas sondagens feitas entre os últimos dias 21 e 23 os nomes de Michel Temer (PMDB) e Aécio Neves (PSDB).

REJEIÇÃO E PARTIDOS

Conhecido por 99% dos brasileiros, Lula tem a maior rejeição: 46% dizem que não votariam nele de jeito nenhum. O patamar é similar ao aferido em abril (45%).

Em segundo, Alckmin, acusado por delatores da Odebrecht de ter usado caixa dois, o que ele nega, teve a rejeição aumentada de 28% para os atuais 34%. Ele é conhecido de 87% do eleitorado.

Conhecido por 63%, Bolsonaro, com discurso de ultradireita, é descartado por 30%. Moro, conhecido por 79%, tem rejeição de 22%. E Doria, novato na política eleitoral, é conhecido por 59% e rejeitado por 20%.

Cotado para ser o candidato do PT caso Luiz Inácio Lula da Silva seja impedido de disputar o Planalto, Fernando Haddad aparece com 3% das intenções. Conhecido por 57%, o ex-prefeito de São Paulo tem rejeição de 28%.

Em meio à crise política, o PT atingiu sua maior popularidade desde 2015 e tem a preferência de 18% do eleitorado.

A legenda foi líder isolada em popularidade de 1999 até junho de 2015, quando empatou tecnicamente com o PSDB. À época, os simpatizantes dos petistas eram 11% e do tucanos, 9%. Em dezembro do mesmo ano, o PT continuava a pontuar 11% e o PSDB chegava a 8%.

Depois do impeachment de Dilma Rousseff, a sigla da ex-presidente ainda penava. Em dezembro de 2016, tinha 9%. Voltou a crescer em maio deste ano, quando alcançou 15%.

Hoje, empatados em segundo com 5%, estão PSDB e PMDB. Já PSOL, PV e PDT têm 1% cada. A maioria (59%) dos entrevistados, no entanto, não tem preferência por partido.

O levantamento foi feito entre quarta-feira (21) e sexta (23) com 2.771 entrevistados. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Leia mais em: Folha de S.Paulo

Sargento da Polícia Militar aposentado é morto a tiros em Canindé

Polícia acredita que o PM tenha sido atingido por engano. Foi o 12º policial morto neste ano no Ceará.

Um sargento da Polícia Militar aposentado foi morto na noite deste sábado (24) no município de Canindé, distante cerca de 117 quilômetros de Fortaleza. Conforme a Polícia Civil, dois homens em uma motocicleta se aproximaram da casa em que o agente estava e atirou.

O policial identificado como Valdimiro Lopes de Lima foi atingido e morreu no local. A polícia informou que o alvo do suspeito era um outro homem que estava próximo da residência. Porém, os disparos atingiram por engano o agente de segurança, que não resistiu e faleceu antes da chegada da ambulância.

Um outro homem que também foi atingido pelos disparos foi levado para um hospital da região, mas não resistiu e morreu.

Após o crime, o suspeito fugiu na moto. Equipes das polícias Civil e Militar foram acionadas e iniciaram as investigações e buscas pelo criminoso.

Ainda durante a noite, um homem foi detido pela polícia e levado para prestar depoimento na Delegacia Regional de Canindé. A polícia suspeita que ele tenha emprestado a motocicleta para o criminoso. O suspeito foi ouvido, mas liberado logo em seguida.

O homicídio segue sendo investigado pela Delegacia de Canindé. Até a publicação desta matéria, a polícia ainda não havia localizado o homem que efetuou os disparos que resultaram na morte do sargento da PM.

Violência

Ainda durante a noite de sábado (24), um policial militar à paisana foi assaltado na Rua Andrade Furtado, no Bairro Cocó, em Fortaleza. Ele foi abordado por dois homens em um carro. Os suspeitos levaram documentos , celular e uma pistola 380 do agente.

12º policial morto

Com a morte do sargento Valdemir, subiu para 12 o número de policiais militares assassinado neste ano no Ceará, segundo dados da Associação dos Profissionais de Segurança (APS). O caso mais recente ocorreu no dia 14 de junho, no Bairro Autran Nunes, em Fortaleza.

De acordo com relatos de testemunhas que presenciaram o crime, dois homens em uma moto abordaram o policial e dispararam tiros contra o policial, que morreu no local do crime.

Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o policial havia sido expulso da corporação e havia conseguido judicialmente retornar ao trabalho por meio de medida judicial. A vítima estava afastada de suas funções desde junho de 2014.

(Do G1 CE)

Três pessoas são mortas a tiros em chacina na Barra do Ceará

Vítimas têm entre 15 e 22 anos, conforme informações da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Divisão de Homicídios investiga o caso

Três pessoas foram assassinadas a tiros em chacina no bairro Barra do Ceará, na tarde de sábado, 24. As vítimas têm entre 15 e 22 anos, conforme informações da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Informações iniciais apontam que as vítimas foram atingidas por disparos de arma de fogo efetuados por homens que estavam em um veículo Pálio de cor escura, na rua Graça Alcançada. O crime teria relação com conflitos entre facções rivais.

As três vítimas atingidas pelos disparos foram socorridas a um hospital, mas não resistiram aos ferimentos e morreram. A identificação das vítimas não foi divulgada pela SSPDS.

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o triplo homicídio. A Polícia segue com as buscas para identificar e prender os autores do crime.

Chacinas

Com as três mortes no bairro Barra do Ceará, subiu para 20 vítimas assassinadas em chacinas registradas em Fortaleza e Região Metropolitana (RMF), desde o último mês de março. Os crimes ocorreram em cinco situações distintas, sendo três na Capital e duas em Aquiraz e Horizonte.

Entre os casos anteriores mais recentes, está a matança em uma casa de veraneio no Porto das Dunas, em Aquiraz, no dia 3 de junho. Na ocasião, quatro homens encapuzados invadiram a residência e abriram fogo contra quem estava no local. Seis pessoas morreram.

No dia 13 de junho, cinco pessoas foram mortas durante uma ação criminosa no bairro Mangueiral, em Horizonte. Criminosos efetuaram disparos contra um grupo de pessoas que comemorava um aniversário próximo à Praça da Madame. Outras duas vítimas foram baleadas.

No dia 30 de março, três pessoas foram mortas e três ficaram feridas em uma chacina registrada numa praça localizada na rua Rincão, no bairro Padre Andrade. Já no dia 25 de maio, um ataque no bairro Dias Macedo deixou mais três mortos e três feridos.

(Do O POVO Online)

Mudanças climáticas deixará litoral do Ceará mais quente e árida

Projeções indicam que vulnerabilidades do litoral, como avanço do mar e erosão, também seriam potencializadas

O aumento do nível do mar e a erosão no litoral já são apontados como reflexos da mudança climática
 no Ceará. A Praia do Icaraí (foto), no Município de Caucaia, é um dos pontos mais afetados
 na região costeira ( Foto: Fernanda Siebra )
Tendência é a intensificação das secas que atingem o interior do Estado
( Foto: Fabiane de Paula )
Um Ceará cada vez mais quente, mais seco, marcado por extremos climáticos e pela maior vulnerabilidade a ameaças naturais, como estiagens, ressacas do mar e erosão costeira. Essas são as projeções do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas (PBMC) para os próximos anos no Estado e em outros pontos da costa do País caso as emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE) e outros fatores diretamente relacionados ao aquecimento não sejam desacelerados.

Os resultados fazem parte do estudo "Impacto, vulnerabilidade e adaptação das cidades costeiras brasileiras às mudanças climáticas", lançado no início deste mês. Conforme o relatório, que avaliou a situação em cidades como Fortaleza, Salvador, Recife e Rio de Janeiro, localidades litorâneas já estão sofrendo efeitos das mudanças climáticas e podem vir a ser ainda mais afetadas no futuro. Vulnerabilidades já existentes na região, a exemplo de secas, ressacas do mar, extremos de temperatura e até o desenvolvimento de epidemias tendem a se intensificar pelas mudanças climáticas.

Projeções de chuvas, mudanças de temperatura e extremos climáticos presentes na análise indicam que, no futuro, a Capital e o restante da costa cearense poderão vivenciar maior quantidade de dias e noites quentes, ventos mais fortes e elevação do nível do mar. Nas simulações realizadas por pesquisadores, a possibilidade de haver alterações torna-se maior à medida que as concentrações de GEE crescem.

Seca

"Ainda não há certeza se o total de chuvas vai diminuir ou só ficar mais irregular, mas sabemos muito bem o que vai acontecer com evapotranspiração. Ela vai aumentar de maneira muito acentuada até o fim do século e isso implicará em aumento da aridez. Cerca de 80% dos modelos, mesmo em cenários que apresentam algum grau de mitigação, apontam para aumento de aridez, com formação de várias áreas áridas pelo Nordeste", observa Alexandre Araújo, professor da Universidade Estadual do Ceará (Uece) e membro do PBMC.

Embora os resultados do estudo mostrem cenários futuros, as mudanças climáticas já demonstram efeitos no presente. No Ceará, o forte avanço do mar evidenciado no litoral e a intrusão salina (penetração de água salgada em zona de água doce) observada em lençóis freáticos da zona costeira são reflexos atuais de um processo que, conforme destaca o especialista, vem se acentuando desde o século passado. Nos últimos 100 anos, afirma Araújo, o mar subiu, em média, entre 30cm e 40cm, quantidade suficiente para potencializar danos à costa.

"Outro aspecto é a seca de 2012 a 2016. Não podemos afirmar que ela esteja estritamente vinculada às mudanças climáticas, isso requer mais investigação. Não obstante, é preciso que se afirme que foi uma sequência inédita de cinco anos com chuvas abaixo da média. O interessante é que somente um desses anos foi de El Niño forte. Em condições normais, talvez se esperasse que só esse ano fosse de seca severa", ressalta.

Se, de um lado, a vulnerabilidade a fortes secas fica maior, de outro, o Estado pode atingir o outro extremo climático. Segundo Emerson Mariano, coordenador do mestrado da Uece em Climatologia e Aplicações nos Países da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) e África, mesmo em períodos de estiagem, o Ceará vêm apresentando episódios de chuva extrema, oscilação que também pode ser interpretada como reflexo das mudanças climáticas. Um desses eventos, apontado pelo estudo do PBMC, foi a intensa precipitação registrada em março de 2004, que provocou alagamentos e inundações na Capital e afetou milhares de pessoas no Interior. "Em todo o Nordeste, têm acontecido chuvas torrenciais nos últimos anos, mesmo com seca. Aqui no Ceará, há relatos de granizo em Sobral, Mauriti e outras cidades. Até a sabedoria popular diz que o clima está maluco", diz Mariano.

Emissões 

No Brasil, o Observatório do Clima, rede formada por entidades que discutem as mudanças climáticas no País, calcula estimativas de emissões de GEE em todos os estados. No que se refere ao Ceará, os dados mais recentes datam de 2015 e apontam uma emissão anual de 29 milhões de toneladas de gases, 10 milhões a mais que o número registrado uma década antes. Os setores de Energia (que inclui geração de eletricidade, transportes e indústria) e de Mudança de Uso da Terra e Floresta lideram a lista de fontes emissoras, sendo responsáveis por 48% e 25% das emissões, respectivamente. Os setores de Agropecuária (19%), Resíduos (6%) e Processos Industriais (2%) vêm em seguida.

Reverter o que indicam as previsões requer ações imediatas do poder público. A principal é o estabelecimento e o cumprimento de metas específicas de redução das emissões de GEE, algo que, no Ceará, e em boa parte dos estados, ainda não existe. O Brasil segue os objetivos determinados no Acordo de Paris, assinado em 2015 por 195 países, que prevê a diminuição de emissões de carbono em, pelo menos, 37% até 2025, e em 43% até 2030. Os percentuais levam em consideração o total de emissões do ano de 2005. Para alcançar essa meta, segundo Alexandre Araújo, o Estado teria que passar a emitir "apenas" 9 milhões de toneladas de GEE por ano, o que, diante dos números atuais, parece uma redução quase impossível de atingir.

Alternativas 

Outra medida, a ser promovida paralelamente, seria o maior investimento em fontes de energia menos poluidoras. No Ceará, uma alternativa é óbvia: energia solar. No entanto, ainda não há grandes incentivos para que indústrias, empresas e a própria população passem a adotar o modelo no dia a dia.

"Medidas simples, como a diminuição de impostos, incentivos para empresas de importação do material para implantação de painéis solares, e linhas de financiamento com juros bem baixos poderiam fazer com que a energia solar se tornasse algo mais acessível", diz o professor Emerson Mariano.

Conforme ressalta o docente, por conta da pouca oferta de materiais para montagem de sistemas de energia solar, implantar painéis residenciais chega a custar em torno de R$ 20 mil. "Quem tem esse dinheiro para investir em nome da sustentabilidade?", questiona Mariano. "Precisar haver mais vontade política de escutar a ciência para que se possa implantar essas soluções", completa o professor.

Fonte: Diário do Nordeste

PT atinge maior popularidade desde a segunda posse de Dilma

Os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff, no 6º Congresso do PT, em Brasília
Foto: Pedro Ladeira/Folhapress
O PT atingiu a sua maior popularidade desde a segunda posse da ex-presidente Dilma Rousseff, em meio à crise política e econômica que atinge o governo Michel Temer. Segundo pesquisa Datafolha, é o partido favorito de 18% da população.

A legenda era a líder isolada em popularidade desde o primeiro semestre de 1999 até junho de 2015, quando empatou tecnicamente com o PSDB.

À época, os simpatizantes dos petistas eram 11% e do tucanos, 9%. Em dezembro do mesmo ano, o PT continuava a pontuar 11% e o PSDB chegava a 8%.

Mesmo depois do processo de impeachment de Dilma, a legenda da ex-presidente ainda penava na popularidade. Em dezembro do ano passado, tinha 9%. Voltou a crescer em maio deste ano, quando alcançou 15%.

MAIS DATAFOLHA

O ápice de popularidade do PT foi no próprio governo Dilma, em março de 2013, pouco antes das manifestações de junho. A sigla havia chegado a 29% de preferência popular.

No levantamento feito entre quarta-feira (21) e sexta (23) com 2.771 entrevistados, o Datafolha aponta em segundo lugar, empatados com 5%, o PSDB e o PMDB. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

A grande maioria dos entrevistados, no entanto, não tem preferência por partidos. Esse índice é de 59%.

Além de PT, PSDB e PMDB, apenas outras três legendas chegam a pontuar na pesquisa. PSOL, PV e PDT alcançaram 1% cada.

O crescimento na popularidade do PT acontece ao mesmo tempo em que o governo Michel Temer chega à menor marca registrada pelo Datafolha em 28 anos.

O presidente foi gravado secretamente pelo empresário Joesley Batista, da JBS, em uma conversa em que ambos tratavam da relação com o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que está preso. O áudio foi entregue como prova na delação do empresário e deverá subsidiar denúncias contra Temer.

Já o PSDB teve um de seus principais líderes, o senador Aécio Neves (MG), afastado do cargo e da presidência da legenda, também por causa de conversas gravadas com Joesley. O tucano foi denunciado por corrupção passiva e obstrução à Justiça.

Para os investigadores, o tucano usou o cargo para atuar em benefício da J&F, a holding da JBS, além da ingerência do PSDB em assuntos governamentais. Aécio nega as acusações.

(Da Folhapress)

domingo, 25 de junho de 2017

Pacientes com doença renal crônica triplicam em 16 anos no Brasil

Paciente em tratamento de doença renal crônica ( Foto: Divulgação )
O número de pacientes com doença renal crônica que precisaram de diálise cresceu de 42 mil, em 2000, para 122 mil no ano passado, de acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia. No ano passado, 5,7 mil pessoas fizeram transplante de rim no país, quantidade que vem aumentando, em média, 10% de um ano para o outro.

Segundo o estudo, a prevalência no Brasil é de 595 pessoas por milhão, inferior ao Japão, por exemplo, onde a população é mais envelhecida e registra prevalência de 2.535 pessoas por milhão. O Sistema Único de Saúde (SUS) foi responsável por 83% das diálises feitas em 2016.

A presidente da Sociedade Brasileira de Nefrologia, Carmen Tzanno, disse que muitos dos pacientes de convênios de saúde desconhecem a cobertura de seu plano, ou sentem dificuldade para encontrar o serviço de diálise em sua cidade, e acabam procurando o SUS. “A maioria dos pacientes faz uso do sistema público, e isso impacta a rede.”

O total de clínicas voltadas ao atendimento dos pacientes com lesão renal aguda, em todo o país, também cresceu de 510, em 2000, para 747 em 2016. Porém, a distribuição de unidades ativas é desigual por regiões do Brasil, já que 49% delas estão no Sudeste. O Sul concentra 22% das unidades, o Nordeste tem 18%, o Centro-Oeste tem 7% e o Norte tem 4%.

“Toda a infraestrutura de saúde no país está mais concentrada no Sudeste. Por isso, o tratamento domiciliar é interessante que seja estimulado nessas localidades”, disse a médica.

Prevenção

Carmen disse acreditar que a prevenção é o melhor caminho para a doença renal crônica. Além do histórico familiar, os pacientes devem observar os hábitos alimentares, o sedentarismo, o envelhecimento, a obesidade, a diabetes e a hipertensão, que são os principais fatores de risco.

De acordo com a médica, a hipertensão arterial, que atinge 30% da população, é a primeira causa de doença renal crônica. A diabetes mellitus é segunda causa da patologia, afetando 50% dos pacientes que entram em diálise. Além disso, o envelhecimento contribui para a redução da filtração dos rins, que diminui, em média, um mililitro por minuto ao ano depois que a pessoa completa 40 anos.

Os sintomas mais importantes são anemia, pressão alta, inchaço, cansaço, inapetência e emagrecimento, sinais que podem passar desapercebidos. Carmen explicou que a diálise e o transplante renal, necessários quando a doença avança ao ponto em que o rim perde função, têm alto custo. Apenas a medicação custa em torno de 600 reais por doente.

“Isso representa um impacto no sistema, sem contar a elevada mortalidade. A prevenção pode retardar as fases finais da doença ou fazer com que o paciente não necessite desses tratamentos.”

(Agência Brasil)

Temer reúne núcleo político para traçar estratégia contra denúncia de Janot

Encontro com ministros, parlamentares e advogado no Palácio da Alvorada durou duas horas; PGR deve apresentar denúncia nesta semana

O presidente Michel Temer se reuniu neste domingo, no Palácio da Alvorada, com o núcleo político do seu governo. Em meio às crises política e jurídica, o Planalto articulou as ações da próxima semana para tentar se sustentar e também para traçar a estratégia para o recebimento da denúncia que o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, deve apresentar nesta semana.

Apesar de o encontro ter como pauta oficial as votações no Congresso, o Planalto confirmou que o advogado do presidente, Gustavo Guedes, também participou da reunião. De acordo com a lista oficial, divulgada nesta noite, ainda estavam presentes no encontro: Henrique Meirelles (Fazenda), Torquato Jardim (Justiça), Eliseu Padilha (Casa Civil), Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), Moreira Franco (Secretária-Geral da Presidência) e Sergio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional). O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, também participou do encontro. De parlamentares só participaram os líderes do governo no Congresso, André Moura, e na Câmara, Aguinaldo Ribeiro.

A denúncia será tratada como prioridade na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Se Janot optar por fatiar a denúncia, os pedidos devem, a princípio, ter tramitação em separado.

Temer precisa, portanto, organizar a base aliada para garantir os 172 votos necessários para barrar a denúncia no Congresso. No Planalto há uma maior ala que se mostra otimista em relação ao poder do governo em derrubar as denúncias na Câmara, mas alguns auxiliares já admitem que "na Câmara nada é tranquilo".

Também advogado do presidente, Antonio Claudio Mariz disse neste domingo ao Broadcast Político que aguardará ter conhecimento do teor do relatório da Policia Federal sobre os áudios da conversa entre Temer e Joesley Batista para avaliar qual será a estratégia da defesa. Questionado se pretende contestar o laudo, Mariz disse apenas que está aguardando. "Nós estamos aguardando acesso ao laudo para nos pronunciarmos", informou.

Temer deixa o Palácio do Jaburu e vai para São Paulo para conversar com seu advogado no sábado, 25
Foto: Dida Sampaio/Estadão
Neste sábado, Temer fez um bate e volta para a capital paulista, depois de chegar de viagem de cinco dias fora do Brasil, para se encontrar com Mariz. A informação não foi confirmada oficialmente pelo Planalto, que informou apenas que o presidente cumpriria uma "agenda privada".

AGU

Neste domingo, pela manhã, Temer recebeu a advogada-Geral da União, Grace Mendonça, e o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, no Palácio do Jaburu, residência oficial do presidente. Segundo apurou o Broadcast, Temer recebeu Grace para desmentir boatos sobre uma possível troca na pasta.

Na semana passada, circulou a informação de que a ministra seria substituída pelo sub-chefe de assuntos Jurídicos da Casa Civil, Gustavo do Vale Rocha. No dia, porém, Temer - que estava em viagem pela Noruega - pediu que um ministro ligasse para Grace e a tranquilizasse. Auxiliares do presidente disseram que a informação foi um fogo-amigo" contra a ministra, mas que ela conta com o respaldo e respeito do presidente até o momento.

(O Estado de S.Paulo)

Desde 2013, prisões por corrupção crescem 288% no País

Crime. Aprovada em resposta às manifestações de rua há 4 anos, lei das delações fez aumentar detenções por desvio de recursos; número saltou de 2,5 por semana para 10

As milhões de pessoas que foram às ruas em junho de 2013 não pediram a aprovação da Lei 12.850, que regulou as delações premiadas. Mas a mudança legal – parte do pacote aprovado pelo Congresso em resposta aos protestos – abriu o caminho para que o número de prisões temporárias e preventivas e os flagrantes de corruptos acusados de desvio de verbas públicas no País fosse multiplicado por quatro de 2013 para 2016.

Números da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado (Dicor), da Polícia Federal, mostram que, no ano passado, dez pessoas foram presas a cada semana por agentes federais em operações de combate ao desvio de verbas públicas. Em 2013, antes da aprovação da lei sobre colaboração premiada, esse número não chegava a três por semana (2,5 em média). O Estado analisou os dados de 2.325 operações deflagradas pela PF no País de 1.º de janeiro de 2013 a 31 de março deste ano. Os dados foram obtidos por meio da Lei de Acesso a Informação.

“O marco disso é a lei de 2013”, afirmou a delegada Tânia Prado, presidente do Sindicato dos Delegados da PF. Para ela, a legislação que emparedou o mundo político dificilmente passaria hoje no Congresso. “Ela foi aprovada no contexto da pressão popular. Devem (congressistas) ter achado que era bom para prender traficante.” Em 2013, a PF fez 302 operações no País de combate a organizações criminosas – desde as envolvidas com crime comuns, como tráfico de drogas, até as especializadas em delitos financeiros. Em 2016, esse número aumentou 205%, chegando a 922.

Já no primeiro ano depois da lei, em 2014, o número de prisões concedidas pela Justiça e flagrantes nessas operações chegou a 2.798 e somou 4.122 em 2016 – aumento de 771% em comparação com as 473 registradas em 2013.


Para o procurador da República Rodrigo De Grandis, a lei foi “um divisor de águas no combate à corrupção”. “Não havia o procedimento de como se fazer a colaboração premiada e hoje ela é fundamental.” No caso das operações de combate ao desvio de verbas públicas, as prisões passaram de 135 (2013) para 524 (2016) – crescimento de 288%. De Grandis diz que, hoje, o combate à corrupção é uma prioridade na PF e no Ministério Público Federal (MPF).

Os números da PF mostram que não só as prisões de corruptos aumentaram, mas também as de todos os demais tipos de organizações criminosas, como a de traficantes. Ou seja, a lei afetou as máfias de forma indistinta – a única exceção foi os crimes financeiros. “É mais difícil obter uma prisão por crime financeiro. A materialidade do delito é mais complexa”, disse De Grandis. Para ele, “culturalmente”, a tendência é achar que o crime com sangue merece uma resposta mais severa da sociedade. “Isso é uma falácia. E está mudando, até no Supremo.”

Para o criminalista Roberto Podval, há uma escalada de prisões preventivas no País nos últimos anos. “Mudou a cultura com relação à prisão no Judiciário. Saímos da impunidade absoluta para os crimes econômicos para a punibilidade absoluta, que está nesse momento. A tendência é que a gente chegue ao meio-termo. Se houve uma banalização da corrupção, houve também uma banalização das prisões provisórias.”

Tecnologia. Por trás do aumento das operações e das prisões, criminalistas, policiais e procuradores apontam ainda razões tecnológicas, como a criação de bancos de dados sobre desvios de verbas públicas e laboratórios de combate à lavagem de dinheiro. Chamada Atlas, a nova ferramenta de cruzamento de informações da PF tem 56 bases de dados que armazenam 1,5 bilhão de registros sobre corrupção no País. A colaboração com os órgãos de controle, como a Controladoria-Geral da União (CGU), também provocou o aumento de operações.

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Eros Grau
Foto: Marcio Fernandes/Estadão
DUAS PERGUNTAS PARA...

Eros Grau, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal

1. O senhor esteve no STF em uma época em que o Tribunal via a prisão preventiva como excepcional. Quais as consequências da proliferação das prisões para a Justiça criminal?

Se são de acordo com a lei, elas devem ser feitas. O que seguramente implicou o aumento dessas prisões foi a delação premiada, que se transformou em um instituto muito positivo ao permitir a eficiência da atuação policial. Lógico que, se houver excesso, ele deve ser coibido. O aumento não decorreu de exceção de atuação, mas de excesso de conhecimento de fatos.

2. O senhor crê que algum ajuste deve ser feito nesse instrumento?

Eu acho que ele está adequado à realidade. O fato é que a realidade hoje espanta. Cada dia espanta mais.

(Estadão Conteúdo)

Receita Federal alerta para envio de falsas intimações pelos Correios

Trecho da correspondência falsa enviada em nome da Receita Federal
 para contribuintes. Foto: Reprodução
Os contribuintes que receberem uma correspondência pelos Correios em nome da Receita Federal devem ficar atentos. Criminosos estão enviando falsas intimações em nome do Fisco para a regularização de dados cadastrais.

Tradicionalmente aplicado por e-mail, esse tipo de golpe mescla correspondência tradicional e internet. Na falsa intimação, há um endereço eletrônico, sem relação com a Receita Federal, para acesso e atualização de dados bancários.

Ao clicar no link, o contribuinte cai numa página falsa que instala vírus e programas maliciosos que roubam dados pessoais, bancários e fiscais armazenados no computador.

O Fisco orienta o contribuinte a ignorar e destruir a correspondência – que tem o logotipo e o nome da Receita Federal – e jamais entrar no endereço eletrônico indicado. “A carta é uma tentativa de golpe e não é enviada pelo órgão nem tem sua aprovação”, informou a Receita por meio da assessoria de imprensa.

A Receita esclarece ainda que consultas, downloads de programas ou alterações de dados pessoais só podem ser feitos por meio do site oficial do órgão, no endereço www.receita.fazenda.gov.br. Dados bancários de pessoas físicas, como o número da conta bancária para a restituição do Imposto de Renda, somente podem ser alterados no Centro Virtual de Atendimento da Receita (e-CAC).

Nenhum outro site ou endereço na internet está habilitado a fazer procedimentos em nome da Receita Federal. Caso o contribuinte não consiga utilizar os serviços virtuais, ele deve ir a um centro de atendimento físico da Receita. A relação dos endereços das unidades está disponível na página http://idg.receita.fazenda.gov.br/contato.

(Agência Brasil)

Conta de água ficará em média 12,9% mais cara no Ceará

Foto: Divulgação
A nova tarifa da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), anunciada no último dia 26 de maio, começa a valer a partir desta segunda-feira, 26, nos 151 municípios atendidos pela empresa, incluindo Fortaleza. Com a revisão média de 12,9%, aprovada pelas agências reguladoras no Estado, o preço médio cobrado por metro cúbico (m³) pelos serviços de água e esgoto da companhia passa a ser de R$ 3,17/m3.

Segundo o gerente de Concessão e Regulação da Cagece, João Rodrigues Neto, o reajuste leva em conta o aumento nos custos de produção e operação, agravados pela crise hídrica que o Ceará atravessa. “Na prática, a revisão significa que a Cagece vai ter a possibilidade de continuar prestando serviço, garantindo a qualidade da água e o tratamento do esgoto”, comenta.

Adianta que a estrutura tarifária da Cagece funciona de forma progressiva. Os valores cobrados são definidos de acordo com a categoria e a demanda de consumo de cada cliente. Rodrigues Neto explica que isso significa que a tarifa torna-se mais cara à medida em que o consumo aumenta. “Esta é uma maneira da companhia garantir uma cobrança mais justa, evitar o desperdício de água tratada e subsidiar a tarifa paga pelos clientes com menor poder aquisitivo, como é o caso da tarifa social, por exemplo”, diz.

Na categoria residencial, em que a faixa de consumo mensal fica acima de 50 m³, por exemplo, a tarifa do m³ de água será de R$ 13,39 e a de esgoto R$ 14,72. Este último valor é o mais alto da tabela. Quem se enquadra na mesma categoria, mas consome menos de 10 m³/mês, o valor do m³ da água cai para R$ 3,16 e de esgoto vai para R$ 3,49. Na categoria industrial, em caso de consumo/mês superior a 50m³, o valor do m³ sai a R$ 12,88 e o m³ de esgoto R$ 14,17.

A estrutura de cobrança da nova tarifa da Cagece já está no portal da companhia, no endereço: www.cagece.com.br. A revisão foi autorizada pela Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará (Arce), para os municípios do interior; e pela Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle de Serviços Públicos de Saneamento Ambiental (Acfor), para Fortaleza. No caso deste reajuste, as agências reguladoras autorizaram a aplicação de revisão ordinária de 17,23% na tarifa média, mas a Cagece vai aplicar inicialmente 12,9%. O objetivo, de acordo com a companhia, é evitar um impacto financeiro maior no orçamento do cliente.

(Do O POVO Online)

Três municípios cearenses podem ter novas eleições

No total, 39 processos referentes às eleições no Estado ainda estão pendentes de julgamento no TSE
No TRE, processos que envolvem eleitos têm prioridade de julgamento pelo Pleno.
Os que envolvem não eleitos, muitas vezes, são extintos ( Foto: Kid Júnior )
Três cidades cearenses podem ter novas eleições para prefeito e vice em decorrência de recursos que estão tramitando no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). São elas: Tianguá, Santa Quitéria e Aracoiaba. Mesmo tendo os registros de candidatura indeferidos, alguns inclusive com o diploma cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-­CE), os gestores municipais seguem nos seus mandatos por força de liminar obtida junto ao TSE. Porém, não há prazo para que os processos sejam julgados em definitivo.

No total, de acordo com o TRE, existem 39 processos referentes às eleições de 2016 no Estado que ainda estão pendentes de julgamento na Corte Superior Eleitoral. Os indeferimentos dos registros ocorrem com os candidatos que tiveram desde contas reprovadas, quando eram gestores públicos, até a ausência de elegibilidade em casos de analfabetismo, por exemplo.

Paralelo a isso, o coordenador de processamento do TRE, Felipe Morais, considera que as ações de investigação judicial sobre ilícitos praticados na eleição, como crimes de abuso de poder econômico e político, captação ilícita de sufrágio, corrupção ou fraude eleitoral, são os processos mais "graves" e que podem levar à perda de mandato, "mudar o resultado do pleito".

Como é o caso de Aracoiaba, onde a Justiça Eleitoral do Ceará cassou os mandatos do prefeito Antonio Claudio Pinheiro (PSDB) e de sua vice, Maria Silva de Oliveira (PR), mãe do cantor Wesley Safadão, pelos crimes de abuso de poder econômico e político. O Tribunal proferiu a sentença, em janeiro deste ano, após considerar ilegal a doação de ambulâncias em um distrito do município, no ano passado.

Recurso 

O TRE determinou, ainda, a inelegibilidade dos dois candidatos pelo prazo de oito anos. Só que, logo depois da decisão, eles recorreram ao TSE e conseguiram permanecer nos cargos por decisão liminar do ministro Herman Benjamin, até que o mérito da ação seja julgado e o Tribunal decida se a cassação será mantida ou não.

Os municípios de Santa Quitéria e Tianguá também estão na iminência de novas eleições, isso porque os gestores eleitos para comandar as Prefeituras pelos próximos quatro anos tiveram contas rejeitadas e também foram considerados inelegíveis pelo TRE. Apesar de os indeferimentos dos registros terem sido mantidos pela Corte Superior Eleitoral, em ambos os casos, os candidatos conseguiram liminar do presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, podendo assim exercer os mandatos.

Os prefeitos de Barro, Aiuaba e Saboeiro também tiveram as candidaturas impugnadas, mas recorreram ao TSE e conseguiram, em decisão judicial, o deferimento de seus registros, tendo sido empossados nos cargos.

Já no TRE, ainda existem 362 processos, dos quase 15 mil sobre registro de candidatura, com apreciação pendente. Destes, 54 são referentes a candidatos que foram eleitos para os cargos de prefeito, vice e vereador. Segundo o coordenador de processamento do Tribunal, os processos que envolvem eleitos têm prioridade na Corte, diferentemente dos casos em que o recorrente perdeu a disputa.

"Se o candidato a prefeito não tiver sido eleito, o processo não tem influência sobre o resultado do pleito e, muitas vezes, é extinto. Já o candidato a vereador que tenha perdido e tiver o registro indeferido pelo TRE e depois for deferido na instância superior, esse pode mudar o pleito e ter os seus votos contabilizados", diz.

Em Fortaleza, existem pelo menos cinco processos sobre denúncia de abuso de poder político e econômico nas eleições para a Prefeitura, envolvendo o prefeito reeleito Roberto Cláudio (PDT) e o candidato derrotado, deputado Capitão Wagner (PR).

Já na Câmara Municipal de Fortaleza, a vereadora Lucimar Vieira Martins (PTC), conhecida como Bá, continua na mira da Justiça Eleitoral. Apesar de o juiz da 118ª zona eleitoral ter cassado, no início deste ano, o mandato da parlamentar por compra de votos, o processo ainda será julgado pelo Pleno do TRE e ela poderá recorrer à instância superior, se a decisão for mantida.

Assembleia 

Há também uma pendência, no Supremo Tribunal Federal (STF), referente às eleições de 2014 no Ceará, que pode mudar a composição da Assembleia Legislativa do Estado. O então candidato a deputado estadual pelo PTB, José Rocha Neto, conhecido como Rochinha, disputou vaga no Parlamento, mas teve registro de candidatura indeferido pelo TRE, por ter tido contas reprovadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

Ex-­prefeito de Horizonte, ele recorreu ao TSE, mas não teve êxito. Em seguida, impetrou um Recurso Extraordinário no Supremo Tribunal Federal (STF), que foi favorável a ele. Pela decisão do Supremo, os 10.455 votos que Rocha Neto obteve nas eleições deverão ser totalizados pelo TRE. Caso a candidatura ganhe status de deferida, os sufrágios contabilizados beneficiariam o governador Camilo Santana (PT), que ampliaria a base aliada na Casa.

Neste caso, o deputado estadual Leonardo Araújo (PMDB), opositor ao Governo do Estado, pode perder a cadeira de titular na Assembleia, uma vez que ele ficou com a última vaga da coligação, depois de Audic Mota ter sido efetivado com a renúncia de Carlomano Marques. Assim, Araújo ficaria como primeiro suplente e a vaga iria para a coligação do PT, podendo efetivar o deputado Manoel Santana.

(Diário do Nordeste)